dicas de paris

Dicas de Paris para quem vai pela 1ª vez

Para quem vai para Paris pela primeira vez bate sempre aquela ansiedade: onde é o melhor lugar para ficar, como que faço para ir do aeroporto ao hotel, como irei me comunicar com os franceses?? Estive em Paris 3 vezes, e a cada ida foi um novo aprendizado. Então irei passar algumas dicas importantes de Paris para que você possa aproveitar sua viagem da melhor forma possível e sem estresse!!!

Caso prefira, vá direto aos tópicos das dicas de Paris:

  1. Chegando no Aeroporto de Charles-de-Gaulle
  2. Transporte do Aeroporto Charles-de-Gaulle
  3. Transporte do Aeroporto Orly
  4. Hospedagem em Paris
  5. Como me comunicar com os franceses??
  6. Restaurantes franceses – como sobreviver
  7. Transporte Público em Paris
  8. Passeio de Barco pelo rio Sena
  9. Banheiro Público em Paris

Chegando no Aeroporto Charles-de-Gaulle

sala-vip-aeroporto
Aeroporto Charles de Gaulle

O aeroporto em que costuma chegar a maioria dos vôos é o Aeroporto Charles-de-Gaulle. Devo dizer que a cada ano que passa acho ele mais lotado. Então, na hora de ir embora, recomendo chegar com 3 ou até 4 horas de antecedência (isso mesmo!!!), pois a fila da imigração pode ficar bem extensa!!!! Então guarde bem essa primeira das dicas de Paris. Além disso, o aeroporto é bem grande e dependendo de onde será seu embarque você precisará andar bastante (tem até um trenzinho entre os terminais). No aeroporto há diversas opções de cafés, a preços acessíveis, já os restaurantes são mais caros!!!

Transporte do Aeroporto Charles-de-Gaulle

Trem RER B

Para ir e voltar você pode ir de trem, pela linha RER B (passagem 10,30 euros). É difícil encontrar lugar para sentar, pois é sempre cheio (caso prefira uma viagem mais confortável, indico táxi ou ônibus). O tempo de viagem é de cerca de 40 minutos.

Atenção: Compre o bilhete nas maquininhas (dinheiro ou cartão) e guarde o ticket até o final da viagem, pois em algumas estações é preciso passar o bilhete novamente para sair ou fiscais podem pedi-lo no interior dos trens. Atenção também na hora da volta para o aeroporto, pois ao chegar no aeroporto é preciso passar o ticket nas catracas para entrar no aeroporto, caso contrário é cobrada uma multa de 300 euros!!! Isso acontece porque tem gente que tenta fazer a viagem com o ticket t+, o mais barato, e que não dá direito a este tipo de viagem.

Táxi

Caso tenha mais de uma mala, recomendo ir de táxi ou ônibus, pois a maioria das estações de metrô não possui elevador ou escada rolante, o que complica na hora de sair. E se estiver em 3 pessoas ou mais, o preço também é mais vantajoso. O valor da corrida de táxi até o centro de Paris é ao redor de 50€ (procurar sempre os credenciados, que já passam o preço antes da viagem).

Ônibus

Existe a companhia Roissy Bus que faz viagens do aeroporto até a Ópera Garnier, e de onde você pode pegar um metrô (linhas 3, 7 e 8). O bilhete custa 16€ e a viagem dura cerca de 1 hora (é possível comprar pelo app SNCF Connect). Há espaço para colocar as malas no corredor, porém, os assentos não são marcados. Ele atende todos os terminais do aeroporto.

Já o ônibus municipal eu não recomendo, pois irá parar a cada estação e a viagem levará cerca de 1h30, além de não ter espaço para as malas e muitas vezes ter que viajar de pé.

Transporte do Aeroporto Orly

Este aeroporto fica mais perto do centro de Paris, e é servido também pelo trem RER B, porém, é preciso pegar outro trem antes de chegar nele, o trem Orlyval (cerca de 8 minutos de viagem até o RER B – descer na estação Antony), bilhete para ambos sai no total 15€.  O trem RER B passa nas seguintes estações: Cite Universitaire, Saint-Michel/Notre Dame, Chatelet Les Halles, Gare du Nord, Stade de France, Parc des Expositions e aeroporto Charles de Gaulle.

Outra opção é pegar um tram linha 7 (bonde, ticket 2,10€) que vai até a cidade de Villejuif-Louis Aragon e de lá pegar um metrô linha 7 até o centro de Paris.

De ônibus há 3 opções:

  • Orly Bus: custa 11€ e leva até a estação de metrô Denfert-Rochereau (linha 4 e 6)
  • Roissy Bus – leva até a Place de L’Opera e custa 13€

A opção de táxi de Orly até o centro de Paris sai em torno de 30€, ou seja, se estiver em 3 pessoas ou mais, vale a pena!

Em toda paris você pode utilizar o Uber, porém, nos aeroportos nem sempre o wi-fi funciona direito, então caso esteja planejando ir de Uber, ao chegar no aeroporto já compre um chip.

Hospedagem em Paris

Dica importante!!! Lembrar de reservar sua estadia com a maior antecedência possível (diria que o ideal seria pelo menos 6 meses antes), pois as opções acabam bem rápido.

Paris é um dos destinos mais caros da Europa, senão, do mundo!!! Pensando nisso, caso você queira economizar, vale a pena pensar em hospedagens no Airbnb ou então em bairros mais distantes do centro, como La Défense ou Montmartre.

Você sabia que existe um Castelo em Paris?? Leia tudo sobre o Castelo de Vincennes neste post.

Fora isso, a maioria dos hotéis possuem quartos bem pequenos (basicamente um quarto que cabe 2 camas próximas umas da outras e um banheiro) sendo que alguns hotéis nem possuem elevador (ou se possuem, são bem antigos), pois o metro quadrado parisiense custa uma fortuna!!! Irei passar dicas de 3 hotéis que estive quando em Paris, e que gostei bastante!!! Ah, e geralmente os hotéis não incluem na diária café-da-manhã ou têm a opção de pagar somente o dia que você consumir, o que pode ser uma boa caso você queira ir cada dia em uma padaria diferente.

dicas de paris
Começando a manhã no Café Conti, em Saint-Germain

Hotel em Saint-Germain-des-Prés

Hotel de Seine

52 Rue De Seine, 06, Saint Germain.

Este foi o melhor hotel de todos em que fiquei. Ele fica no 6 arrondissement (Saint-German), bem ao lado da Pont Neuf, próximo a île de la Citè. Na rua bem ao lado há diversos restaurantes que ficam abertos à noite, e a região fica bem movimentada. Dá para fazer quase todos os passeios a pé, só precisei pegar o metrô para ir até Montmartre e Versailles. Se pudesse voltar novamente, com certeza escolheria este hotel. Entretanto, por ele estar numa posição privilegiada, o valor da diária é mais cara, em torno de 200€. Reservas pelo Booking.com.

Hotel em Odéon

Grand Hôtel des Balcons

3 Rue Casimir Delavigne, 75006, Odeon.

Também situado no 6 arrondissement, mas já próximo ao Jardim de Luxemburgo e da Ópera Odéon, este hotel é um pouco mais barato que o anterior (cerca de 140 euros a diária – reservas pelo Booking.com). Fica um pouco mais distante do Rio Sena, mas em compensação, fica próximo tanto aos restautantes de Saint-Germain quanto do Quartier Latin, e claro, do Jardim de Luxemburgo. O único porém é que a estação de metrô que usamos para ir até o aeroporto e Versailles ficava um pouco distante (cerca de 10 minutos de caminhada). Mas conseguimos fazer todos os outros passeios a pé.

grand hotel des balcons
Quarto do Grand Hotel Des Balcons

Hotel em Montmatre

Best Western Hotel Le Montmartre Saint-Pierre

10 Rue de Clignancourt, 75018, Montmartre.

A primeira vez que fui a Paris eu era mochileira, e resolvi me hospedar em Montmartre, onde era mais econômico. Fiquei no Best Western, próximo à estação de metrô Barbès – Rochechouart. As diárias custam cerca de 110€ e o café-da-manhã é servido em um porão com paredes de pedra, bem rústico!!! Para chegar do Aeroporto Charles-de-Gaulle é necessário fazer uma baldeação na Gare-Nord (sempre bem movimentada), e o percurso dura cerca de 50 minutos. Entretanto, não é tão distante do centro, cerca de 30 minutos de metrô (a pé fica bem longe). Mas se você for passar o dia todo passeando, indo para o hotel só a noite, vale a pena. Além disso, em Montmartre há muitos restaurantes com bons preços (a Place du Tetre fica logo ali), fast-foods, diversos supermercados e claro, a linda Basílica de Sacre-Coeur. Reservas pelo Booking.com.

dicas de paris
Fachada do hotel Best Western Montmartre

Como me comunicar com os franceses??

Em geral, a maioria dos atendentes e garçons irá entender se você simplesmente apontar o que quiser na vitrine ou cardápio, acompanhado de uma “gesticulação” com a quantidade ou então um pedido em inglês. Mas o que notei nas minhas idas, é que nem todos entendem inglês como eu esperaria de uma cidade tão turística. Enfim, é preferível aprender o básico de francês antes de ir, pois com poucas palavras você irá conseguir se comunicar na maioria das situações!!! Para ajudá-los, segue uma lista com as principais:

  • bonjour – bom dia
  • bonsoir – boa noite
  • au revoir – adeus
  • s’il vous plaît – por favor
  • merci – obrigado
  • pardon – desculpe
  • excusez-moi – com licença
  • oui/non – sim/não
  • os numerais: un, deux, trois, quatre, cinq
  • je voudrais (…) – eu gostaria (…) – muito útil para pedir algo no restaurante, por exemplo
  • l’addition s’il vous plaît – a conta, por favor (esse também é muito importante saber !)

Parece muita coisa, mas não é!!! Os franceses ficam bem mais felizes quando “tentamos” nos comunicar na língua deles do que em inglês. Então treine um pouquinho e tente falar sem medo. Apesar de dizerem que os garçons e vendedores franceses não são simpáticos, quando fui da última vez achei que melhoraram muito, todos me atenderam com educação e simpatia.

Dicas de Paris: Restaurantes Franceses – Como Sobreviver

dicas de paris
Latin Quarter com seus inúmeros restaurantes

Como escolher meu pedido?? O que é o Plat-du-Jour?

A maioria dos restaurantes serve durante o almoço e jantar o “plat-du-jour” ou “menu-du-jour” (menu do dia), que são várias opções que incluem “entrada + prato principal + sobremesa” e que os preços variam de 14 a 18€ em sua maioria (valores de 2023). Eu sempre opto por esses combos, pois você sai satisfeita e não precisa ficar perdida olhando item por item do cardápio.

Além do que, geralmente, esses pratos não demoram muito para serem servidos (eu pelo menos não gosto de esperar muito tempo quando estou viajando) e costumam ser os pratos mais tradicionais, como o boeuf bourguignon (carne cozida no vinho com legumes), o entrecotê (contra-filé com fritas), o coq au vin (coxa de frango cozida no vinho), e de sobremesa o delicioso crème brûlée (creme de baunilha caramelizado) ou a tarte tartin (torta de maçã).

creme brulee
O delicioso creme brulèe

E os vinhos da casa sempre são uma boa opção, pois o preço equivale ao de um suco ou refrigerante, e costuma vir em uma jarra para duas pessoas ou então uma taça cheia.

Mas, se mesmo assim, você quiser variar um pouco o cardápio, Paris está cheia de restaurantes de outras nacionalidades, como os asiáticos, inclusive alguns formam fila durante a noite para saborear um delicioso Lamen, algo que me chamou bastante a atenção!!!

Atenção: caso esteja viajando com bebês ou crianças pequenas, saiba que nem todos os restaurantes terão cadeirinha de bebê e alguns nem aceitam a entrada deles!!!

O Pão e a Água dos Franceses

Espere sentar e já colocarem na mesa um jarro de água e um cesto de pães ou baguete: é um costume dos franceses. A água é de torneira, mas em Paris pode-se tomar a água de torneira sem medo (uma das dicas importantes de Paris!). Eles não cobram por estes itens, então aproveite para se hidratar. Os baguetes possuem uma história particular, de serem levados debaixo do braço pelos franceses. E acredite, é verdade, vi alguns pelas ruas!!!

Planche de Charcuterie – A Tábua de Frios Francesa

prato de frios frances
Nossa planche de charcuterie

Uma boa opção par quem gosta de um happy-hour é ir nas brasseries (que seriam “restaurantes” mais enxutos) e pedir um vinho e uma tábua de frios, conhecida pelo franceses como “planche de charcuterie”. Esta que pedimos na Brasserie Au Petit Suisse (16 Rue de Vaugirard – Odeon) veio com alguns tipos de queijos, fois-gras, presunto, pães, acompanhados até de uma salada, e que dá para 2 pessoas fazerem a festa!!! Aliás, este restaurante, fundado em 1791 é bem tradicional, frequentado na maioria por “locais”, e fica ao lado do Jardim de Luxemburgo, super-recomendo!!!!

le petit suisse
Vista do Mezanino do Restaurante Le Petit Suisse

Diferença entre Bistrô, Restaurant e Brasserie

O Bistrô possui um ambiente mais informal, serve a culinária mais tradicional, e em alguns casos foi fundado por uma família. Já o Restaurant é comandado geralmente por chefs, é mais formal e possui uma culinária mais sofisticada e consequentemente, é mais caro. Já as Brasseries são decoradas com diversos objetos da Belle Époque, o ambiente é mais descontraído (algumas colocam mesas na calçada), e servem pratos rápidos, diversos tipos de aperitivos, além de cervejas e vinhos: perfeito para um happy-hour!!!

Gorjeta em Paris

Na maioria dos restaurantes a gorjeta já está incluída no preço final (vem escrito “service compris”), no valor de 15%. Mas caso você tenha sido bem atendido, pode deixar uma quantia de cerca de 5%, a qual irá direto para o garçom que te serviu.

Transporte Público em Paris

Metrô em Paris

Os metrôs não costumam ter muitas novidades em relação aos dos outros lugares do mundo. A diferença é que no mesmo trilho circulam o metrô e o trem RER e as linhas passam por 5 zonas diferentes, com diferentes tarifas dependendo da distância em relação ao centro. Então é importante comprar o bilhete de acordo com a zona de destino (a maioria dos pontos turísticos fica na zona 1). Veja o mapa neste link. Para se deslocar, você pode utilizar o aplicativo oficial, o RAPT mobile APP, que dá opções de trajeto e mostra as estações.

dicas de paris
Entrada/Saída de uma estação de Metrô em Paris

Dicas de Paris: o App Next Stop Paris, feito especialmente para turistas, pode ser acessado offline e também conta com um mini-dicionário com as principais frases em francês.

Você pode comprar os tickets nas maquininhas (algumas aceitam moedas e outras também notas, além de cartão de crédito) ou nos guichês. Os bilhetes individuais (Tickets T+) custam 1,90€ (zona 1), sendo o preço diferenciado dependendo da zona de destino (por exemplo, Versailles é a zona 5). Caso planeje alterar metrô com ônibus na zona 1, recomendo comprar estes mesmos tickets (16,90€ 10 bilhetes) que é válido para ambos, porém, ao sair do metrô e entrar no ônibus, é preciso validar um novo ticket.

Há alguns cartões pré-pagos com validade diferenciada (1, 2, 3 e 5 dias), como o cartão Paris Visite (que também contempla alguns descontos em atrações turísticas) e o novo cartão Navigo Easy (custa 2 euros e pode ser carregado com os tickets t+, sendo que 10 saem 14,90€). Inclusive, o cartão Navigo Easy deve substituir todos os tickets em papel em breve.

Maiores informações neste link.

Vamos conhecer um pouco sobre o Palácio de Versalhes?? Então siga este post.

Dicas importantes do metrô de Paris:

  • Sempre guardar o bilhete de metrô até sair da estação, pois fiscais podem pedi-lo.
  • Em alguns vagões as portas não abrem automaticamente para entrar ou sair, e é preciso apertar o botão na porta.
  • Se estiver com mala pesada, não recomendo o metrô, pois são raras as estações que têm escada-rolante, e muitas ainda são um verdadeiro labirinto.

Ônibus

Os pontos de ônibus sempre possuem ao seu lado um mapa de cada linha com os pontos onde irá passar. Além disso, hoje em dia com o Google Maps (veja neste link como utilizar offline), você consegue ver em tempo real para onde está indo e decidir se irá descer na próxima estação. Os ônibus também aceitam os ticket T+ (lembrar de validá-los em uma das maquininhas ao entrar), que podem ser comprados direto com o motorista. Os ônibus são muito bem conservados e limpos. Algumas pessoas até optam por conhecer Paris por algumas linhas, como a Linha 72, que passa pelas margens do rio Sena ou a Linha 63, que passa pela Torre Eiffel, Invalides e Boulevard Saint-Germain (então fica aqui mais uma das #dicas de Paris!).

Passeio de Barco pelo Rio Sena

rio sena
Navegando pelo Rio Sena, um passeio inesquecível

Para quem tem poucos dias para conhecer Paris (ou não quer ter que andar muito), uma das dicas é comprar o ingresso de 1 dia para o passeio “Hop-in Hop-off” de barco no rio Sena. Dele você pode conhecer todas as atrações que ficam à beira do rio, como a Catedral de Notre Dame, a Torre Eiffel e o Hôtel de Ville, além de ter uma vista diferente da cidade e de suas lindas pontes. O que eu comprei foi o ticket de 1 dia da Batobus que custou 19€ (link do site oficial – pela internet é mais barato). Existem outras empresas que oferecem almoço, jantar, nos barcos, e os preços variam bastante.

batobus paris
Barco que leva a diversas atrações ao longo do rio Sena

Como usar o banheiro público em Paris??

E por último, como última das dicas de Paris, vou trazer o que para muitos é novidade: Paris tem um banheiro-robô, todo automatizado, que fica nas vias públicas, e você pode usá-lo gratuitamente. Ele é higienizado automaticamente após cada uso, lavado da parede ao chão, então espere encontrar o banheiro “público” mais limpo da sua vida!!! kkkkkk À primeira vista, ele é meio complexo de usar, mas é só apertar um botão que ele se fecha automaticamente e para sair é a mesma coisa. Uma experiência realmente única!!!

banheiro automatico
Banheiro público parisiense – todo automatizado

Atenção: vi em alguns outros blogs relatos de turistas que entraram na hora “errada”, logo após a outra pessoa sair, e tomaram um banho da desinfecção!!! Então se ele estiver ocupado (olhar o sinal fora da porta), espere a pessoa sair, ele fechar, se limpar e abrir, para então, você entrar!!!

Bom, essas foram algumas das principais dicas de Paris para quem está indo pela primeira vez!!! Muitos desses detalhes eu aprendi na tentativa e erro, mas tentem segui-las que vocês se darão bem, com certeza!!! Abraços e até a próxima.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima