roteiro paris

Descubra o Melhor de Paris: Roteiro 3 a 7 dias

Neste post montei um roteiro Paris que vai de 3 até 7 dias, destacando o que mais acho que vale a pena dependendo da sua estadia. “Paris, sempre Paris!!!” O que isso quer dizer?? Que mesmo que você já tenha ido várias vezes, ela sempre te surpreenderá com sua beleza. Estive em Paris em 3 ocasiões e em todas elas conheci lugares diferentes e saí com a mesma sensação: de querer voltar!!! Nos primeiros 3 dias do roteiro irei mostrar as atrações que considero mais imperdíveis, já o restante você pode ir fazendo de acordo com o tempo extra que tiver.

Roteiro Paris:

  • 1º dia: Museu do Louvre (manhã) + Jardim das Tulherias e Museu l´Orangerie + Place de la Concorde (tarde)
  • 2º dia: Champs Elysées e Arco do Triunfo (manhã) + Petit Palais + Torre Eiffel (tarde)
  • 3º dia: Basílica Sacre Coeur + Montmartre (manhã) + Catedral Notre Dame + Sainte-Chapelle (tarde) + Galeries Lafayette (noite)
  • 4º dia: Jardim de Luxemburgo (manhã) + almoço no Quartier Latin + Pantheon (tarde) + jantar em Saint German
  • 5º dia: Place des Vosges + Bastilha (manhã) + Museu d’Orsay (tarde)
  • 6º dia: Palácio de Versalhes (manhã) + Palais Royal e Jardins (tarde)
  • 7º dia: Catacumbas de Paris (manhã) + Castelo de Vincennes + Cemitério do Père-Lachaise (tarde)

Caso esteja a procura de dicas de hospedagem e transporte em Paris, além de outras dicas práticas, não deixe de ler este post.

Para quem tem pouco tempo ou então não quer andar muito, vale a pena comprar um ticket para o Batobus, o barco-transporte, que te leva aos principais pontos turísticos pelo Rio Sena!!! Veja detalhes neste post.

1º dia Roteiro Paris: Museu do Louvre (manhã) + Jardim das Tulherias e Museu l´Orangerie (tarde) + Place de la Concorde

Museu do Louvre

roteiro paris
Museu do Louvre com sua pirâmide de vidro

Rue du Rivoli, 75001 

Aberto todos os dias, exceto às terças-feiras

Entrada Gratuita nos primeiros sábados de cada mês, das 18h às 21:45!!!

Preço dos ingressos: 17 €.

Compra online através do site oficial neste link.

Atenção: Compre sempre os bilhetes online com antecedência, principalmente se você for durante a alta temporada (entre maio e agosto), pois as filas são bem grandes (de 30 minutos a 2 horas de espera).

#Dica Roteiro Paris: O Louvre possui um aplicativo em que você pode acompanhar em tempo real a fila de espera: o App Affluences

Antes de chegar ao museu aproveite para passar pela Pont des Arts, que fica bem ao lado do museu, sobre o Rio Sena. Antigamente, era permitido colocar cadeados nesta ponte, que ficava bem colorida, mas agora está proibido. Da ponte você terá uma linda vista da Pont Neuf (logo ao lado) e da île de la Cité.

roteiro paris
A Linda Pont des Arts ao lado do Louvre

Recomendo começar logo de cara o roteiro Paris pelo Museu do Louvre pois ele é o passeio mais cansativo, então melhor não deixar para o final da viagem, quando já estará cansado e não irá apreciar as belas obras de arte e tudo mais o que o museu tem a oferecer. Lembrando que o museu possui duas entradas: pela pirâmide ou pelo carroussel du Louvre (99 da Rue de Rivoli ou pela estação de metrô Palais Royal).

Sobre o Museu

O Museu do Louvre é o maior museu de arte do mundo, possui cerca de 38.100 objetos, que são distribuídos entre diversas épocas da história da humanidade, indo da pré-história até a atualidade. Boa parte do acervo é composto de artigos do antigo Egito, com cerca de 50 mil objetos, incluindo sarcófagos, múmias, papiros e até uma esfinge!!!

Obras mais famosos da Louvre

Das pinturas, a obra mais famosa é, com certeza, a Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, que está localizada no 1º andar, na salle des Etats (nº 711). Fora esta obra, outra bem conhecida é a estátua de Vênus de Milo (100 a.C), localizada no Térreo, Sala Partenon, Sala 7. Para aqueles que apreciam história, temos o Código de Hammurabi (“olho por olho dente por dente”), que possui muitos detalhes, e que, portanto, aglomera muitos turistas.

monalisa
A famosíssima obra de Da Vinci

Resumindo, seguem então as coleções que você irá encontrar no museu:

  • Antiguidades egípcias
  • Antiguidades do Oriente Próximo
  • Arte grega, romana e etrusca
  • Arte islâmica
  • Artes decorativas
  • Pintura (2/3 são de arte francesa)
  • Gravuras e desenhos
  • Esculturas

No subsolo do museu há uma ala medieval, onde você pode conhecer as paredes originais de quando o Louvre era uma fortaleza, mas achei o espaço um pouco “estranho”. Fora as obras de arte, o museu também conserva algumas das salas antigas da época em que o Louvre era um Palácio, na época de Napoleão III (sobrinho de Napoleão Bonaparte) e que foram preservadas até então.

Também não deixe de fazer uma pausa no Café Angeline, pois além do ambiente ser muito legal, também propicia uma linda vista da área externa ao Louvre. Este Café fica próximo dos apartamentos de Napoleão III, no 1º andar.

Jardins do Carrossel e das Tulherias

roteiro paris
Jardim das Tulherias com suas flores

Jardim do Carrosel do Louvre

Saindo do museu do Louvre e se dirigindo em direção à Champs-Elysées, você irá passar por baixo do Arco do Triunfo do Carrossel, um monumento de 1809 construído por Napoleão Bonaparte que simboliza a vitória dos franceses na Batalha de Austerlitz.

Jardim das Tulherias

Adiante, você irá caminhar pelos Jardins das Tulherias, que segue o estilo francês, simétrico, tendo sido encomendado por Catarina de Médicis. Ele tem este nome pois no antigo local em que ficava o Palácio das Tulherias havia uma fábrica de telhas (tuilles em francês). Entretanto, este Palácio foi incendiado e suas ruínas demolidas. Este jardim é bem amplo e oferece diversas cadeiras de metal espalhadas para quem quiser, por exemplo, sentar, descansar, ler um livro, enfim, um espaço muito agradável!!!! Há um grande lago octogonal, e de algumas partes dos jardins pode-se ter uma vista linda da Torre Eiffel. Além disso possui diversas esculturas espalhadas, um verdadeiro museu ao ar livre.

Museu de l’Orangerie

Para finalizar o dia do roteiro Paris, não deixe de visitar o Musée de l’Orangerie, de arte impressionista, pois nele estão as famosas Ninféias de Monet, além de outros quadros impressionistas de artistas como  Paul Cézanne, Henri Matisse, Modigliani, Pablo Picasso e Renoir. Ele é um museu pequeno, mas muito bonito. Ele está localizado ao final do Jardim das Tulherias, e a entrada custa 6,50 € (entrada gratuita todo 1º domingo do mês).

Place de la Concorde (Praça da Concórdia)

Ao final dos jardins, já próximo à Champs-Elysées está a Place de La Concorde (Praça da Concórdia). Nela temos o Obelisco de Luxor, com 23 metros de altura, que foi trazido em 1833 diretamente do Templo de Luxor, como presente do Império Egípcio. Nele estão os hieróglifos sobre o faraó Rameseés II. Ao lado do obelisco estão duas fontes monumentais: a a Fontaine des Mers (Fonte dos Mares) e a Fontaine des Fleuves (Fonte dos Rios). Muitos não sabem, mas na época da Revolução Francesa era nesta praça que ficava a guilhotina, onde foi executado o Rei Luis XVI e Maria Antonieta.

2º dia Roteiro Paris: Champs-Elysées e Arco do Triunfo (manhã) + Petit Palais +Torre Eiffel (tarde)

Champs-Elysées

roteiro paris
Vista da Champs-Elysées do alto do Arco do Triunfo

Conhecer a Champs-Elysées é obrigatório na ida a Paris!!! Por isso, reserve um período inteiro (manhã, por exemplo) no roteiro Paris pois a avenida é bem extensa (2km), com muitas lojas, e ao final dela temos o maravilhoso Arco do Triunfo. A avenida é marcada por calçadas bem largas, e uma linha simétrica formada por árvores conhecidas como “castanheiros-da-índia, todas no mesmo formato, muito lindo de se ver, especialmente no outono!!! Há muitas lojas de grife, mas também há lojas de departamentos, como Zara, Adidas, H & M, e a Apple.

Há em frente ao prédio nº 114 uma placa em homenagem a Alberto Santos Dumont, “pioneiro da aeronáutica” , que lhe foi concedido por ter dado uma volta completa com seu dirigível ao redor da Torre Eiffel em 1901.

placa santos dumont
Placa comemorativa em homenagem a Santos Dumont

Petit Palais

Do lado oposto ao Arco do Triunfo, ao final da avenida, anterior à Praça da Concórdia, há dois grandes palácios, construídos para a Exposição Universal de 1900, o Petit Palais e o Grand Palais. O Petit Palais atualmente é um museu de belas artes (inclusive com entrada gratuita), e o Grand Palais é sede de diversos eventos e feiras que ocorrem durante o ano.

roteiro paris
O Grand Palais, onde são realizadas exposições

Eu conheci somente o Petit Palais e devo dizer que foi uma surpresa bem agradável!! E o melhor de tudo é que a entrada é gratuita!!! Há diversas obras de artes, incluindo pinturas (impressionistas, holandesas), além de tapeçarias e objetos decorativos de várias partes do mundo. Por fim, há um restaurante/café bem agradável, com mesinhas externas que dão para um jardim.

roteiro paris
O Petit Palais, museu aberto ao público gratuito
petit palais
O interior do Petit Palais com diversas esculturas

Arco do Triunfo

roteiro paris
O Lindo Arco do Triunfo

O Arco do Triunfo foi erguido em 1.836 a pedido de Napoleão Bonaparte para que fosse um monumento que comemorasse as vitórias militares da França e também homenageasse os soldados mortos. Nele estão gravados os nomes de 558 generais e de 128 batalhas.

Do lado externo, logo em frente, há um túmulo com uma chama eterna, em homenagem ao “soldado desconhecido”, onde estão depositadas as cinzas de um dos soldados mortos durante a 1ª Guerra Mundial. Há também alto e baixos-relevos com temas referentes às batalhas

Para se chegar até o Arco é preciso descer por uma passagem subterrânea (nem tente atravessar a avenida, movimentadíssima!!!).

memorial soldado
Homenagem ao soldado desconhecido

Subindo ao topo do Arco do Triunfo

Ingresso: 13 €.

Pensando em subir no topo do Arco do Triunfo?? Então vá bem cedinho, nos primeiros horários, pois não terá muita gente disputando lugar para tirar fotos. Eu fui antes das 10h e já havia uma fila pequena (a bilheteria fica no subterrâneo), mas que andou bem rápido e lá em cima não tinha quase ninguém. É preciso subir 284 degraus em uma escada em caracol, mas é possível fazer algumas paradas pois ela não é tão estreita. Há no caminho um pequeno museu contando a história do arco e de suas esculturas. Chegando no topo a vista é deslumbrante: poder-se ver a Torre Eiffel, Montmartre com a Basílica de Sacre-Coeur, La Défense e toda a Avenida Champs-Elysées, é claro, além das 12 avenidas que se interseccionam no arco.

roteiro paris
Torre Eiffel vista do topo do Arco do Triunfo
roteiro paris
Vista do La Defense do Arco do Triunfo

Torre Eiffel

eiffel
Selfie “clássica”

Site Oficial neste link.

Construída por Gustave Eiffel em 1.889, a Torre Eiffel é outro ícone parisiense, impossível não tirar uma foto com ela!!! Ela tem 324 metros de altura e fica localizada à beira do Rio Sena. Caso você opte por subir até o topo (o que eu recomendo, ao menos que você tenha medo de altura), precisará encarar uma fila, que é constante, então recomendo comprar com antecedência online. No site oficial há além dos horários, preços, há também um gráfico com o tamanho da fila em tempo real.

À noite ela fica iluminada e a cada hora é feito um espetáculo de luzes piscantes que podem ser vistos de longe, e é lindo vê-la da outra margem do rio Sena, com suas luzes refletidas nele.

Locais para fotografar com a Torre Eiffel ao fundo

Caso queira ter uma vista bem bonita da torre, não deixe de ir até o Trocadero, uma esplanada que fica do outro lado da margem do rio Sena. Nesta esplanada inclusive, chega uma das estações de metrô. Há um jardim com diversas fontes, e subindo um platô você poderá tirar ótimas fotos com a torre ao fundo. Então, fica a dica!!!

roteiro paris
Trocadero visto da Torre Eiffel

Outra boa opção de fotos é no Champs de Mars, o gramado que fica no lado oposto ao Trocadero, e onde há muito espaço para descansar e fazer, por exemplo, um picnic, especialmente quando é verão, onde muitas pessoas se sentam no gramado para ver o pôr-do-sol.

Subindo a Torre Eiffel

Há três opções para a subida: pelas escadas (cerca de 674 degraus, o equivalente a um prédio de 40 andares) ou pelo elevador (único meio de chegar até o último andar) ou pela escada até o 2º andar + elevador até o 3º (estes não podem ser comprados online). Caso queira, também pode ir de elevador até o 2º andar, mas sinceramente, já que está subindo, melhor ir até o final, pois a vista será mais bonita.

O Que Esperar Encontrar no Topo da Torre Eiffel

A primeira vez eu fui de escadas e achei bem divertido, pois há grades nas laterais e dá pra ir olhando o quão alto estamos. No 1º andar há um bistrô, o La Bulle Parisienne, e no 2º, um restaurante, o Jules Verne, que recebeu 1 estrela Michelin (chique demais!!!). Fora estes, há outras lanchonetes com preços mais acessíveis, além, de claro, uma loja de souvenires. No 1º andar também há um pequeno museu sobre a história da construção da torre.

eiffel
Subindo a Torre Eiffel pelas escadas

Mas na segunda vez que fui resolvi ir até o topo!!! Depois de uma longa fila, mesmo quase anoitecendo, consegui pegar o horário em que o sol estava se pondo, e foi bem impressionante. O 3º andar é o menor de todos, sendo que você desce primeiro em uma plataforma fechada com grandes janelas, e depois sobe para o andar descoberto, de onde é possível tirar as melhores fotos. Para quem quiser comemorar, há um pequeno bar que vende champanhe e bebidas não-alcóolicas.

roteiro paris
Vista da Champs-Elysées do 3º andar da Torre Eiffel

#Dica Roteiro Paris: opte por subir a torre ao pôr-do-sol, no chamado “horário mágico” em que o sol está se pondo e começando a escurecer, pois as fotos ficarão lindas.

Obs: Para quem gosta de história de guerras, há ao lado da Torre, o Hôtel des Invalides, onde está o túmulo de Napoleão. Porém, como estamos falando em viajar sem tédio, eu não recomendaria para todos, pois não há muita coisa a se ver.

3º dia Roteiro Paris: Basílica Sacre Coeur + Montmartre (manhã) + Catedral Notre Dame + Sainte-Chapelle (tarde) + Galeries Lafayette (noite)

Basilica de Sacre Coeur Montmartre

35 Rue du Chevalier de la Barre, 75018.

Metrô – linha 2 (descer em Anvers) linha 4 (estação Barbès – Rochechouart) ou linha 12 (estação Abbesses).

Uma das atrações do bairro de Montmartre é a Basilica de Sacre Coeur (Sagrado Coração). Ela fica no ponto mais alto da cidade, no alto de uma colina. Mas para chegar até o topo há 2 opções: ir pelo funicular ou subir as escadarias. Eu sempre preferi subir as escadas, pois a cada lance há plataformas, então dá para fazer algumas paradas, olhar para trás para ver a cidade do alto, em uma linda vista panorâmica. O preço do funicular é o mesmo de um ticket t+.

roteiro paris
Basílica de Sacre-Coeur em Montmartre

A Basilica começou a ser construída em 1875 tendo sido terminada em 1914. Ela possui esta coloração interessante por ter sido construída em mármore travertino. Foi inspirada na arquitetura romana e bizantina e é decorada com temas religiosos mas também temas nacionais, como as estátuas equestres de Joana d’Arc e Rei São Luis IX posicionadas logo na entrada. No seu interior, sobre o altar, há um dos maiores mosaicos do mundo, o Cristo em Majestade. Quem quiser pode subir até a cúpula, mas eu não acho que valha muito a pena, pois a vista não será muito diferente da que já se vê no topo desta colina.

sacre coeur
Mosaico “Cristo Majestade” sobre o altar

Atenção: ao contrário da maioria das Igrejas de Paris, na Basílica de Sacre Coeur os guardas pedem sempre silêncio, pois a Igreja possui a exposição do Santíssimo Sacramento e recebe peregrinos de todo o mundo.

Place du Tertre Montmartre

place du tetre
Place Du Tertre com os artistas e turistas

Esta praça que respira cultura é ocupada por artistas, vendendo pinturas e caricaturas (você pode pedir uma sua que eles irão desenhar na hora!) em uma feira que ocorre diariamente. Ao redor há muitos restaurantes e alguns hotéis. Esta praça possui muita história, pois era ali perto que Van Gogh morou, e inclusive frequentava esta praça, assim como Jean-Baptiste Camille Corot, Renoir, Camille Pissarro, Cézanne, entre outros pintores impressionistas. Ali era um ponto de encontro destes artistas, que se reuniam em bares e cafés, e que deu a fama de boêmio ao bairro. Ao redor da praça também existem diversas galerias de arte e muitos restaurantes.

Moulin de la Gallete

roteiro paris
O Moulin de La Galette ao final da ladeira

83 Rue Lepic, Montmartre.

Este moinho de ventos localizado em uma das ruas de Montmartre ficou famoso após ter sido retratado na obra de Renoir “O Baile no Moulin de la Galette”, um marco do impressionismo. Representa a Belle Époque francesa, um período de grande crescimento econômico e cultural. Atualmente é um restaurante.

moulin de la galette
“O Baile no Moulin de la Galette”, de Renoir

Moulin Rouge

roteiro paris
O famoso cabaré Moulin Rouge

82 boulevard de Clichy, Montmartre.

Site Oficial neste link

Conhecido mundialmente após filme de mesmo nome, Moulin Rouge, que significa “moinho vermelho”, é um cabaré tradicional, construído em 1.889. É um símbolo da boemia parisiense, e seus espetáculos com dançarinas, malabaristas e magos ainda atraem muitos turistas. Oferece opções de jantar com espetáculo ou apenas o espetáculo com champanhe.

Catedral de Notre-Dame

Agora para chegar na Catedral de Notre-Dame basta caminhar na mesma avenida do Moulin Rouge até a estação de metrô Barbès – Rochechouart. Descendo na estação Saint-Michel Notre-Dame você já estará do lado da Catedral.

roteiro paris
Notre-Dame à noite

A palavra “notre-dame”significa “nossa senhora”, sendo a Igreja dedicada à Virgem Maria. É uma das mais antigas catedrais em estilo gótico da França, tendo sido construída de 1163 a 1345, portanto, por dois séculos!!! Na fachada chamam a atenção os seus 3 portais, diferentes entre si (construídos em diferentes épocas) e que possuem detalhes trabalhados em formato de arco. Neles estão representados, da esquerda para direita: Portal da Virgem (com cenas da anunciação, morte e ascensão de Maria), o Portal do Julgamento (central, com o tema do Julgamento Final), e o Portal de Santa Ana (cenas da Vida da Santa e de São Joaquim).

Além disso, há duas grandes torres, com 69 metros de altura. No topo da Catedral pode-se observar os diversos gárgulas espalhados por toda a sua extensão, o que na Idade Média acreditava proteger a Igreja contra os espíritos malévolos, além de alguns servirem para drenar a água das chuvas. Pode-se subir ao topo da Catedral e ter uma vista de todo o rio Sena até a torre Eiffel (ingresso 10 euros). São 387 degraus em espiral, ainda não subi, mas dizem que vale muito a pena!!!

Interior da Catedral

Ao adentrar a Catedral, podemos notar a iluminação toda por candelabros (hoje são lâmpadas, mas imaginem como era antigamente, apenas com a luz do fogo), e os enormes vitrais. Destaca-se a rosácea, que tem 13 metros de diâmetro e em sua base diversas janelas-gêmeas, com tantos outros vitrais. O seu teto é decorado por diversos arcos e abóbodas.

notre dame
Iluminação no Interior da Catedral

Como todos sabemos, a Catedral de Notre-Dame foi atingida por um grande incêndio em abril de 2019, e desde então está sendo reconstruída, sendo esperado que os trabalhos sejam concluídos em 2024.

Sainte-Chapelle

8 Boulevard du Palais, 75001.

A 5 minutos de caminhada da Catedral de Notre-Dame você chega na Sainte-Chapelle. Também possui estilo gótico, mas o que mais chama a atenção é seu interior todo revestido com vitrais!!! A entrada é paga (11,50€), e costuma ter filas, mas que diminuem ao final da tarde.

Ela foi construída a pedido do rei Luis IX (posteriormente São Luis) para abrigar as relíquias sagradas, como a coroa de espinhos de Jesus, um fragmento da coroa da cruz da paixão, entre outras relíquias. A capela era anexada ao antigo palácio real (atual Palácio da Justiça). Ao entrar, você irá passar primeiro pela Capela Baixa, destinada aos serviçais, e onde está uma estátua do rei Luis IX. Diferentemente das outras igrejas, ela não possui altar, nem bancos, pois os mesmos foram roubados durante a Revolução Francesa quando o local foi utilizado para serviços administrativos.

Já a Capela Alta, a Sainte-Chapelle propriamente dita, era o local onde se permitia somente o acesso da nobreza. Para vocês terem idéia, só de vitrais são 670 m2, tirando a rosácea, e cerca de 20 metros de altura. Estes vitrais contam diversos episódios bíblicos, 1113 no total. Após a Revolução Francesa, 1/3 dos vitrais sofreu restauração e hoje estão lindos!!!

roteiro paris
Interior da Sainte-Chapelle com rosácea ao fundo
roteiro paris
Vitrais da Sainte-Chapelle

Galeries Lafayette

21 Boulevard Haussmann, 75009

Metrô linha 9 – Estação Chaussée d’Antin

Atenção: Fecha às 20:30

roteiro paris
Interior da Galeries Lafayette

E para finalizar o dia do roteiro Paris, recomendo um passeio até as Galerias Lafayette Haussmann (a mais famosa). As Galerias são uma loja de departamento francesa que vendem produtos de diversas marcas famosas (desde Zara até Chanel) distribuídos por 6 andares. O prédio é cheio de de turistas, que além das compras, vão para conhecer a linda arquitetura do prédio, com sua enorme cúpula em estilo art-noveau. Fora isso, no seu terraço há um restaurante, que é aberto também para quem quiser ir apenas tirar fotos e apreciar a linda vista (portanto #ficaadica). Há nas proximidades outros 2 edifícios interligados por uma passarela, o Lafayette Homme e o Lafayette Maison/Gourmet.

roteiro paris
Terraço da Galeries Lafayette com vista da Torre Eiffel

4º dia Roteiro Paris: Jardim de Luxemburgo (manhã) + almoço no Quartier Latin + Pantheon (tarde) + jantar em Saint German

jardim de luxemburgo
Palácio de Luxemburgo com seus jardins

Localizado no 6.º arrondissement, o Jardim de Luxemburgo é um passeio imperdível e obrigatório no roteiro Paris. Nele está o Palácio de Luxemburgo onde está sediado o Senado da França. Entretanto, a atração principal são os seus jardins, compostos por diversas flores, que mudam a cada ano, e por um grande lago cercado por cadeiras de ferro, onde quem quiser pode sentar, tomar um sol, ler um livro ou apenas observar o movimento.

Os jardins são um convite para o descanso

Há uma bela fonte, chamada Fonte de Médici, que leva este nome devido à família Médici, a qual ordenou a construção dos jardins. Maria de Médici, viúva de Henrique IV contratou Salomon de Brosso para que construísse o palácio baseado no Palácio Pitti de Florença (de onde ela era nativa) e um jardim que se assemelhasse aos daquela região.

As crianças costumam brincar à beira do lago com barquinhos de vela feitos de madeira, é uma tradição bem antiga, sendo estes barcos artesanais passados de geração a geração. Para brincar, elas empurram os barquinhos com um bastão e correm atrás deles ao redor do lago. O jardim também conta com diversas estátuas, um pomar e dois restaurantes que oferecem um cardápio simples, com lanches e saladas.

barcos vela paris
Crianças brincam com barcos de madeira no Jardim de Luxemburgo

Almoço no Quartier Latin

Este bairro leva este nome devido à palavra “latim”, pois as universidades que ficavam na região, na época medieval, lecionavam em latim. Neste bairro ainda há diversas delas, incluindo a famosa Universidade de Sorbonne. Perca-se no meio das ruazinhas do Quartier Latin e se esbalde nos diversos restaurantes, a maioria oferece pratos franceses, mas também pode-se encontrar comida italiana, grega, libanesa, entre outras. A maioria dos restaurantes serve o “menu-do-dia” (maiores informações neste post) por um preço entre 13 e 16€, e que inclui entrada+prato principal + sobremesa.

Por fim, tome um café em uma das padarias (recomendo a Paul) e coma um delicioso macaron. Ou se gostar de história, não deixe de ir na Les Deux Magots, um famoso café que foi frequentado por personalidades como Pablo Picasso, Simone de Beuvoir e Hemingway.

dicas de paris
Latin Quarter com seus inúmeros restaurantes

Pantheon Paris

Como disse no post (Pantheon Paris – O que esperar da visita), reserve pelo menos 1h da sua tarde para conhecer o maravilhoso Pantheon. Dentro dele, além da linda arquitetura, há o Pêndulo de Foucault, diversas obras de arte e no subsolo, um mausoléu, onde estão os túmulos de personagens importantes da história francesa, como Victor Hugo e Voltaire.

Jantar em Saint-Germain-des-Prés

Finalize o dia indo jantar no bairro de Saint-Germain, na região da Rue de Buci. À noite, suas ruas ficam bem movimentadas, com muitos turistas, além de muitos músicos de rua!!! Há bares, restaurantes, gelaterias, e opções não faltam!!! Na Rue Carrefour de l`Odeon, 9, há o famoso restaurante do Masterchef Yves Camdeborde, o Le Comptoir du Relais, que é sempre muito disputado, e para o jantar só aceita reservas com meses de antecedência , então programe-se (Telefone: + 33 01 44 27 07 97). No almoço não é preciso reserva, porém, sempre há muita fila, mas dizem que vale a pena!!!

Caso você goste de ramen, não deixe de conhecer o Ippudo Saint-Germain (fui e aprovei), na Rue Grégoire de Tours, 14 (costuma formar filas enormes após as 20h). E também não deixe de tomar um sorvete na Amorino.

5º dia Roteiro Paris: Place des Vosges + Bastilha (manhã) + Museu d’Orsay (tarde)

Place des Vosges

Esta praça, localizada no bairro de Marrais, no 4o arrondissement, foi uma das primeiras praças “planejadas” de Paris. Nos séculos 17 e 18 era frequentada pela aristocracia e nobreza. A própria região ainda hoje é conhecida por ser uma das mais “descoladas”da cidade.

O que mais chama a atenção é que ao redor da praça há prédios construídos todos iguais, em tijolos vermelhos e tetos de ardósia. Antigamente eles serviam como Pavilhão do Rei e da Rainha (mas que na prática foi habitado somente pela rainha Anne da Áustria). Em frente aos prédios há grandes corredores com arcadas para a circulação dos pedestres. Ali também é possível encontrar artistas de rua, pintores e músicos de rua.

Na praça foram plantadas tílias, arvores que são podadas neste formato “retangular”, simétrico, como todos os jardins parisienses. Há na praça quatro grandes fontes decoradas com cabeças de leões, por onde emana água. Há também uma estátua equestre de bronze de Luis XIII, erguida em 1829.

roteiro paris
Fonte na Place des Vosges

Casa e Museu de Victor Hugo

Ao redor da praça, na casa de n° 6 foi onde Victor Hugo viveu de 1832 a 1848, e onde hoje abriga um museu em sua homenagem. A entrada é gratuita, porém, doações são bem-vindas. É um museu bem pequeno, mas interessante para quem quer aprender mais sobre a vida deste autor.

Praça da Bastilha – Paris

Place de la Bastille, 75011

A 400m da Place des Vosges está a famosa Bastilha, um obelisco (Coluna de Julho) levantado para homenagear a Revolução Francesa. Na praça da Bastilha havia uma fortaleza medieval que era usada como prisão e armazenava o armamento real. Em 14 de julho de 1789 no episódio conhecido como “Queda da Bastilha”, a fortaleza (bastilha), foi incendiada e invadida. Calcula-se que durante os confrontos morreram 98 cidadãos.

Posteriormente, ergue-se um monumento, a Coluna de Julho, para celebrar a queda da monarquia. A escultura dourada no seu topo é o “Anjo da Bastilha” e em sua base estão gravadas frases referentes à Revolução.

Se você tiver um tempinho no seu Roteiro Paris, dê uma passada no Canal Saint Martin, logo ao lado. Depois, pegue o metrô Bastille Linha 1 (direção La Défense) até a estação Tuileries, e atravesse o Rio Sena: la estará o Museu d´Orsay, nossa próxima parada.

bastilha
A Bastilha com seu anjo no topo

Museu d’Orsay

1 Rue de la Légion d’Honneur

Ingresso: 14 € (pode-se comprar junto a entrada para museu de l’orangerie por 18 €)

Site oficial neste link.

Este é um dos meus museus preferidos, principalmente por expor diversas obras do impressionismo e pós-impressionismo (é um dos maiores museus do mundo a abrigar tais obras). Situado na margem esquerda do rio Sena, seu edifício era uma antiga estação ferroviária, o que pode ser observado ao adentrar o prédio, que ainda preserva do seu antigo relógio. A estação inaugurou em 1898 a tempo da Exposição Universal de 1900. Entretanto, somente em 1986 se tornou um museu.

roteiro paris
O Museu d’Orsay, antiga estação ferroviária

Entre as pinturas, estão expostas obras de arte ocidental do período de 1848 a 1914, compreendendo artistas como Van Gogh, Cézanne, Degas, Boudin e Monet. Também estão expostas diversas esculturas (incluindo várias de Rodin) e uma área reservada para fotografia. Além disso, sempre há exposições temporárias.

No último andar há um grande relógio, foto quase-obrigatória!! Recomendo também subir até o terraço, pois pode-se ter uma vista panorâmica do Rio Sena, até o Museu do Louvre. Também há dois cafés no museu: o Café de l’ours e o The Café Campana (decorado por designers brasileiros) e um restaurante.

roteiro paris
Um dos grandes relógios do museu
roteiro paris
Vista do terraço do Museu d’Orsay com Louvre ao fundo

6º dia Roteiro Paris: Palácio de Versalhes (manhã) + Palais Royal e Jardins (tarde)

Palácio de Versalhes

palácio de versalhes
Jardins do Palácio de Versalhes

Sem dúvida, um passeio ultra-recomendado para quem vai ficar mais de 5 dias ou que tenha conseguido cumprir os passeios anteriores do Roteiro Paris em menos tempo. Fiz um post só sobre o Palácio neste link: Palácio de Versalhes – Guia Prático.

Palais Royal e Jardins

6 rue de Montpensier, 75001.

Metrô: Palais Royal-Musée du Louvre (linhas 1 e 7).

Em frente à ala norte do Louvre está o Palais Royal e seus jardins. Neste palácio viveram a rainha-mãe Ana da Áustria, Luis XIV quando criança e Filipe II de Orleans. No início era frequentado somente pela nobreza, mas seus jardins foram abertos ao público após a Revolução Francesa. Posteriormente, seus aposentos acabaram sendo utilizados como teatro e casinos de jogos até a retomada do local pela nobreza em 1814, novamente pela família Orleans, e depois pela família Bonaparte. Atualmente ele pertence ao Conselho do Estado, ao Ministério da Cultura, ao Tribunal Constitucional, à Biblioteca Nacional e abriga o teatro Comédie-Française.

roteiro paris
Jardins do Palais Royal

O que chama a atenção em seu pátio são as diversas colunas listradas, com diferentes alturas, além de uma fonte com diversas bolas de aço que refletem os prédios ao redor, portanto, ótimos locais para fotos interessantes.

roteiro paris
Colunas listradas no pátio do Palais Royal
roteiro paris
Escultura com bolas de aço

Mais à frente estão seus jardins, com fontes, diversos bancos onde muitos parisienses aproveitam, por exemplo, para ler um livro ou tomar um solzinho, além de um bosque com árvores enfileiradas. Você pode fazer um picnic ou então ir em alguns dos diversos cafés que ficam ali em volta. Nas arcadas cobertas há muitas lojas exclusivas, e que portanto vale a pena pelo menos olhar a vitrine!!!

7º dia Roteiro Paris: Catacumbas de Paris (manhã) + Castelo de Vincennes + Cemitério do Père-Lachaise (tarde)

Catacumbas de Paris

Na minha opinião, um dos passeios mais inusitados que já fiz, e que vale a pena conhecer. Veja o por quê neste post: Catacumbas de Paris – Um Passeio Arrepiante.

catacumbas de paris
Tentando parecer calma em meio a tantos ossos

Castelo de Vincennes

Para sair um pouco da aglomeração de turistas em Paris, recomendo este passeio, que já fica nos subúrbios, mas em um local cheio de parques, muito agradável. O post completo só sobre o Castelo está neste link: Castelo de Vincennes Tudo Sobre.

Castelo de Vincennes
Vista de fora das muralhas do Castelo de Vincennes

Sobrou tempo na viagem à Paris?? Então não deixe de conhecer La Défense, o bairro mais moderno de todos.

Cemitério do Père-Lachaise (Cimetière du Père-Lachaise)

Por fim, a última dica de Roteiro Paris é este que é o maior cemitério de Paris e um dos mais famosos do mundo.  Ele recebe este nome pois Père La Chaise era o padre confessor do rei Luis XIV e que vivia em uma das instalações jesuítas que ficavam neste local. Construído em 1804 a pedido de Napoleão, abriga túmulos de muitos franceses e não-franceses famosos, como, por exemplo, Chopin, Allan Kardec, o roqueiro Jim Morrison, da banda The Doors (que atrai muitos fãs todos os dias), além de diversos pintores (Delacroix, Pissarro, Modigliani). Outro túmulo bastante visitado é o da cantora Édith Piaf.

Eu particularmente não sou fã de cemitérios, mas se você tiver ido no Castelo de Vincennes, é só pegar a linha M1 e descer na estação Porte de Vincennes e dali são 20 minutos de caminhada (o bairro é muito agradável, por sinal).

Enfim, este foi meu roteiro Paris para quem tem desde poucos dias até mais tempo. Espero que tenham gostado e se quiserem ver mais atrações de Paris, continuem nos seguindo!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima